Celebração
60 anos Hovione

Programa Musical

Astor Piazzolla, ClaudeDebussy, Aaron Copland, Leonard Bernstein, Samuel Barber e, Maurice Ravel representam diversas épocas da escrita musical do Sec XX, com recorrência aos princípios eminentemente  melódicos,  de acordo com os diversos climas musicais que os intérpretes percorrerão num hiato de cerca de 60 minutos. Atravessa-se de modo informal a produção norte americana e sul americana bem como correntes europeias impressionistas e de outras correntes criativas de produção musical  Para a comemoração dos 60 anos da Hovione desenhou-se um programa que garante um deambular por diversos estados de espírito num crescendo de dinâmicas que atravessam várias gerações de criadores.  A particular junção de dois grandes pianistas de diferentes escolas e estéticas, unidos por dois universos, o da chamada música clássica e o do mundo do jazz, interpenetram as suas experiências que longe de se antagonizarem formam um todo, que beneficia quem ouve e que potencializa quem executa. Um autêntico duelo que se transforma em associação entre dois intérpretes de exceção e com uma larga experiência de atuações  quer no nosso país quer no  estrangeiro, detentores de vários prémios nacionais e internacionais nas diversas árias em que pontificam.  Não restam dúvidas que para além da elevadíssima qualidade que Pedro Burmester e Mário Laginha imprimem sempre aos espetáculos que propõem, permitem neste concerto a quatro mãos vivenciar uma experiência musical certamente inesquecível.  

Mário Laginha

Com uma carreira que leva já mais de duas décadas, Mário Laginha é habitualmente conotado com o mundo do jazz. Nos primórdios do seu percurso têm um cunho predominantemente jazzístico – foi um dos fundadores do Sexteto de Jazz de Lisboa (1984), criou o decateto Mário Laginha (1987) e lidera ainda hoje um trio com o seu nome. Com Maria João formou um duo musical sui generis que se projeta para todo o sempre desde a sua primeira apresentação no início da década de 80, com centenas de atuações em todo o mundo e com mais de 10 discos gravados. Também na década de 80 incia colaboração com Pedro Burmester que ainda se transforma em trio com Bernardo Sassetti, parceiro e cúmplice até ao seu inesperado desaparecimento.

Iniciou em 2012 uma nova colaboração com o pianista brasileiro André Mehmari Em 2017 edita o álbum “SETEMBRO”, com o saxofonista Julian Arguelles e o percussionista Helge Norbakken, tendo sido apresentado em Inglaterra, Sérvia e Portugal.

Com uma sólida formação clássica, dilata ainda as suas atuações a diversos grupos de inspiração jazzística e colaborações muito marcantes com diversas orquestras sinfónicas de Portugal e do Mundo.

Pedro Burmester

Pedro Burmester nasceu no Porto. Foi durante dez anos aluno de Helena Costa, tendo terminado o Curso Superior de Piano do Conservatório do Porto com 20 valores em 1981. Posteriormente, deslocou-se aos Estados Unidos onde trabalhou entre 1983 e 1987 com Sequeira Costa, Leon Fleisher e Dmitry Paperno. Paralelamente, frequentou diversas masterclasses com pianistas como Karl Engel, Vladimir Ashkenazi, T. Nocolaieva e E. Leonskaja. Ainda muito novo, foi premiado em diversos concursos, destacando-se entre vários prémios nacionais e internacionais o prémio especial do júri no Concurso Van Cliburn nos Estados Unidos. A sua estreia oficial deu-se aos 10 anos e, desde então, já realizou mais de 1000 concertos a solo, com orquestra e diversas formações de música de câmara, em Portugal e no estrangeiro. Participou em todos os festivais de música portugueses e apresentou-se por toda a Europa, África do Sul, Estados Unidos, Canadá, Brasil e Austrália onde realizou uma tournée com a prestigiada Australian Chamber Orchestra. Destaque ainda para os maestros com quem trabalhou, Manuel Ivo Cruz, Miguel Graça Moura, Álvaro Cassuto, Omri Hadari, Gabriel Chmura, Muhai Tang, Lothar Zagrosek, Michael Zilm, Frans Brüggen, Georg Solti, Leopold Hager, Baldur Brӧnnimann e Peter Rundel. Mantém um duo incontornável com o pianista Mário Laginha. Já gravou mais uma dezena de CDs. Em 2007, juntamente com Bernardo Sassetti e Mário Laginha editou o CD e DVD “3 Pianos”, gravado ao vivo no Centro Cultural de Belém. Em Dezembro de 2013 dá, pela primeira vez, um concerto na Casa da Música, onde aceita o repto para interpretar os cinco concertos para piano e orquestra de Beethoven.

Foi Director Artístico e de Educação na Casa da Música, projecto que ajudou a criar e a implementar. Actualmente, para além da sua actividade artística, é professor na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo (ESMAE) no Porto.